Carregando... Aguarde...

Boletim


REAJUSTE DE 2,5% é Humilhante !



Íntegra do conteúdo

EM ASSEMBLEIA, SINDICATO PATRONAL DAS COOPERATIVAS DO MATO GROSSO, REJEITA PROPOSTA DOS TRABALHADORES, COMO SE A REFORMA TRABALHISTA, JÁ FOSSE UMA DURA REALIDADE!!!

 

Em desastrosa Assembleia realizada no dia 13 de Julho, os Representantes das Cooperativas, reunidas pela OCB de MT (Sindicato e Organização das Cooperativas Brasileiras no Estado do Mato Grosso) optaram, na prática, por desconsiderar todas as propostas dos trabalhadores em assembleia geral da Categoria (realizada na data de 20 de maio de 2017).

Em resposta à Proposta dos Trabalhadores de INPC + 7% como reajuste para o próximo exercício, mais cláusulas de segurança e avanços, a OCB encaminhou ofício ao SINTRACOOP-MT, na data de 17/07, afirmando que foi aprovada uma contraproposta de apenas 2,5565 % de reajuste, mais a completa REJEIÇÃO de todas as outras reivindicações de avanços nos benefícios propostos pelo Congresso da Categoria.

“O Sindicato Patronal deveria sentir-se envergonhado em mostrar uma proposta desta natureza para nossa categoria de apenas 2,5565% (dois vírgula cinco por cento) de aumento aos trabalhadores nas Cooperativas. Como se não bastasse, ainda negam todas as outras cláusulas extraídas no Rol da assembleia geral dos trabalhadores. A essência do cooperativismo, já não é mais o mesmo o que, no passado era uma solução honrosa, tanto ao sócio da cooperativa tanto aos funcionários, hoje vê com tristeza a forma como estão lidando com os trabalhadores, que fazem o verdadeiro e mais importante trabalho dentro das cooperativas, afinal o que seria das cooperativas sem seus valorosos trabalhadores? Isso não é contraproposta, nos sentimos completamente humilhados em saber que o reconhecimento de cada funcionário, foi apenas de 2,5%! afirma Fábio Viana, Presidente do SINTRACOOPMT e Diretor da Fenatracoop.

 O cooperativismo nasceu entre trabalhadores que buscaram na cooperação solidária a solução para os problemas econômicos causados pela concentração do capital e hoje vejo que as cooperativas vem na contramão da cooperação solidária, agora o Patronal nos vêm com essa proposta que é no mínimo ridícula! Eles esquecem que detrás das máquinas existem pais e mães de família. São destes postos de trabalho que dependem o sustento de no mínimo mais outras 3 a 5 pessoas do núcleo familiar. Agora querem dar aos porcos condições melhores do que estão propondo aos seus trabalhadores ? Isso é revoltante! Reage Ricardo Marana Dirigente no Sindicato dos Trabalhadores celetistas nas cooperativas do Estado do Mato Grosso.

Caravanas de trabalhadores em Cooperativas de vários municípios de Mato Grosso, se reuniram em Assembleia realizada dia 20 de maio em Cuiabá, onde votaram um ROL de reivindicações para a composição dos novos acordos coletivos.  A categoria deixou flagrante uma preocupação muito clara em criar um clima positivo de negociação de salário junto à Direção das Cooperativas, no sentido de dar condições reais para que elas pudessem não só superar suas metas como também oferecer mais saúde financeira para quem paga seus salários.  Infelizmente, após a Assembleia Patronal, vê-se que apenas um dos lados está tratando o outro com respeito.

A Diretoria do Sindicato é unânime em não acreditar que essa posição de desconsideração ao que foi proposto pelos trabalhadores em um Congresso enriquecido com ampla representatividade de trabalhadores de várias cidades mato-grossenses tenha partido da grande massa das cooperativas. É fala corrente entre os dirigentes sindicais que o comparecimento de apenas uma minoria de representante das Diretorias das Cooperativas é que tenha ocasionado uma pauta tão desastrosa como esta que foi tirada pela Patronal.

Os itens considerados como os maiores avanços da categoria para este próximo exercício, que são O AUMENTO SALARIAL de INPC+7 e a VIABILIZAÇÃO DE UM PROGRAMA DE SAÚDE MENTAL com o programa TURISMO DO TRABALHADOR, que foram NEGADOS serão agora pauta obrigatória nas próximas reuniões.

"O que estamos presenciando, após a Assembleia da OCB de MT, é que só um dos lados dessa mesa de negociações está preocupado com a saúde da cooperativa e com as metas sociais e humanas que SÃO o que DIFERENCIAM uma COOPERATIVA de uma empresa mercantil." Conclui Fábio Daniel, advogado dos Trabalhadores.

Considerando que nada do que foi proposto pelos trabalhadores em Assembleia foi aceito, e considerando o Caráter social que as cooperativas devem assumir o SINDICATO já está se organizando para uma CONVOCATÓRIA de Assembleia onde se discutirá a proposta apresentada aos colaboradores, se aceitarão a proposta de 2,5% (dois vírgula cinco) ou proclamaremos na justiça do trabalho o dissidio coletivo, ou, conforme informa o Presidente do SINTRACOOPMT: "adotaremos a medida mais drástica, aonde iremos nos organizar pela GREVE NAS COOPERATIVAS"


Procurar conteúdos similares por categoria


Adicionar na lista de favoritos

Clique no botão abaixo para adicioná-lo REAJUSTE DE 2,5% é Humilhante ! para sua lista de favoritos.

Você visualizou recentemente...